Próstata: A tecnologia a favor dos tratamentos

Próstata: A tecnologia a favor dos tratamentos

A cirurgia a laser de próstata vem ganhando espaço dentro da urologia, principalmente por tratar-se de um tratamento menos invasivo, mais rápido e com boa recuperação. Por meio do laser, é possível operar o paciente sem fazer grandes incisões e obter os mesmos resultados funcionais da cirurgia aberta. A técnica também possui um baixíssimo trauma cirúrgico para o paciente, causando quase nenhuma dor, alta hospitalar e retorno às atividades precocemente e excelente resultado estético.

Trata-se de um procedimento minimamente invasivo, que não requer anestesia geral, nem incisão na pele. É considerado bastante seguro, apresentando uma taxa de complicações muito baixa. Além disso, o resultado estético é excelente. A técnica é muito usada no tratamento de cálculos urinários e de hiperplasia prostática benigna.

Mas você sabia que existe mais de um tipo de tratamento a laser? A escolha do método ideal deve ser feita pelo urologista, já que algumas técnicas apresentam vantagens específicas e nem todas se aplicam a todos os pacientes.

Próstata: As principais técnicas utilizando laser são:

  • HOLEP (Enucleação prostática com Homium laser): é introduzido um aparelho com microcâmera através da uretra, onde passará a fibra do laser. Por meio dessa fibra, a energia do laser chegará até a próstata, permitindo sua enucleação (retirada em bloco) e transposição para o interior da bexiga. Na segunda fase do procedimento, é realizada a fragmentação da próstata (morcelamento) para retirar todos os fragmentos sem necessidade de corte.
  • Vaporização prostática com Green Light: tem como objetivo vaporizar (“derreter”) a próstata. Devido a sua grande capacidade de hemostasia, (“evitar sangramento”) é possível o tratamento de pacientes que não podem parar o uso de anticoagulantes, onde as técnicas habituais estão associadas a grandes sangramentos.

A cirurgia laser como aliada no tratamento da Hiperplasia Benigna da Próstata

A hiperplasia prostática benigna (HPB) é um aumento não canceroso da glândula prostática, que pode dificultar a micção. A glândula da próstata aumenta conforme o homem envelhece e pode gerar dificuldade em urinar e da a sensação de que é necessário urinar mais vezes e com mais urgência.

Essa é a principal causa de sintomas urinários no homem maduro. Cerca de 30% dos homens após os 50 anos e 47% dos homens após os 70 anos irão apresentar sintomas urinários de intensidade moderada à grave em decorrência desta patologia.

Atualmente, a maioria dos casos é tratada com medicações que aliviam os sintomas em cerca em boa parte dos pacientes. No entanto, esse tratamento alivia apenas alguns sintomas e deve ser de uso contínuo e por toda a vida, além de gerar possíveis efeitos colaterais. Os pacientes que não respondem ou que não se adaptam bem às medicações, assim como os que apresentam alguma complicação relacionada ao crescimento da próstata, tornam-se candidatos ao tratamento cirúrgico, tradicionalmente representado pela ressecção endoscópica, também conhecida como raspagem, (RTU) da próstata e pela prostatectomia aberta.

Porém, nesses casos, a cirurgia a laser pode ser uma boa opção, uma vez que atua sem incisões na pele garantindo menor risco de complicações como a hemorragia, por exemplo, mais rapidez na retirada da algália, na alta hospitalar e no regresso do paciente a casa e à vida normal, reduzindo os sintomas da HBP.

Procure seu urologista de confiança e saiba mais.